Restaurar um ritmo cardíaco normal e prevenir recaídas

Por vezes, quando tem um episódio de fibrilhação auricular, o ritmo normal é restaurado sem tratamento. Se isto não acontecer, ou se apresentar sintomas durante os episódios de fibrilhação auricular, o médico pode sugerir que restaure o ritmo cardíaco a um ritmo normal (ritmo sinusal). A isto chamamos controlo do ritmo.

Ao escolher a estratégia de controlo de ritmo, existem duas opções na restauração do ritmo sinusal normal: medicação (cardioversão farmacológica) e cardioversão elétrica.

Antes de ser submetido a uma cardioversão, quer se trate de uma cardioversão elétrica ou farmacológica, o médico pode pedir-lhe que tome anticoagulantes (medicamentos para diluir o sangue), durante um mínimo de três semanas antes do procedimento. Alternativamente, o médico pode querer excluir coágulos sanguíneos no coração realizando um exame de imagem específico chamado ecografia transesofágica antes da cardioversão. Também precisará de continuar a tomar os medicamentos anticoagulantes durante um mínimo de quatro semanas após a cardioversão para reduzir o risco de acidente vascular cerebral. Dependendo do risco global de acidente vascular cerebral, o médico pode pedir-lhe que continue a tomar um anticoagulante para o resto da vida.

 

  • Medicação

A restauração do ritmo normal pode ser feita com medicação. Isto é conhecido como cardioversão farmacológica. A medicação também é útil para prevenir uma recaída da fibrilhação auricular.

Os medicamentos utilizados para restaurar o ritmo sinusal e reduzir os episódios de fibrilhação auricular são chamados “antiarrítmicos” e os mais utilizados são:

    • Flecainida
    • Dronedarona
    • Sotalol
    • Amiodarona
    • Propafenona
    • Disopiramida

 

Os medicamentos antiarrítmicos alteram a atividade elétrica das células cardíacas, facilitando a restauração do ritmo sinusal normal. Além de converter a fibrilhação auricular, os medicamentos antiarrítmicos também podem ajudar a manter o ritmo sinusal normal e reduzir a sua possibilidade de recaída da fibrilhação auricular.

Por vezes, pode precisar de experimentar vários antiarrítmicos antes de encontrar o mais adequado para si. Como nem todos os medicamentos antiarrítmicos são adequados para todos os pacientes, o médico decidirá qual é o mais adequado para si, dependendo dos seus outros problemas médicos.

Alguns medicamentos antiarrítmicos, como a amiodarona, podem ter efeitos secundários graves. O médico vai monitorizá-lo regularmente para garantir que é seguro continuar a tomar esta medicação. Além disso, pode ser necessário monitorizar o medicamento com análises ao sangue. O médico ajudará a escolher o melhor medicamento antiarrítmico para a sua situação clínica e discutirá mais detalhadamente os benefícios e os possíveis efeitos secundários.

 

 

Saiba mais sobre: “Como devo mudar a minha vida?”


Páginas relacionadas