A fibrilhação auricular é hereditária?

A fibrilhação auricular é o distúrbio do ritmo cardíaco mais comum, pelo que não é raro alguns familiares terem a mesma arritmia. À medida que envelhecemos, é mais provável que a fibrilhação auricular esteja relacionada com comorbidades do que com uma doença genética. Todas as pessoas apresentam um maior risco de desenvolver fibrilhação auricular com o aumento da idade.

No entanto, observou-se que em algumas famílias o risco de fibrilhação auricular é maior, mesmo em jovens ou na ausência de quaisquer outros problemas médicos. Isto é chamado fibrilhação auricular familiar. Em alguns casos raros, está demonstrado que as alterações em alguns genes podem ser responsáveis ​pela fibrilhação auricular, mas na maioria dos casos, a causa ainda não é clara. É necessária mais investigação para esclarecer os fatores genéticos associados à fibrilhação auricular familiar.

Discuta com o médico se tiver familiares com fibrilhação auricular e estiver preocupado que possa desenvolver esta doença. O médico pode identificar fatores de risco para a fibrilhação auricular e pode ajudá-lo a tratar os mesmos.

 

 


Páginas relacionadas